Atualmente existem quatro tipos de plataforma de ecommerce. No entanto, convém referir que cada uma delas oferece uma panóplia de soluções, com as suas vantagens e desvantagens. Portanto, não há uma plataforma ideal, tudo vai depender dos seus objetivos a curto, médio e longo prazo.

Antes de definir qual a plataforma que melhor se adequa ao seu negócio, convém perceber o que o mercado tem para oferecer. Decidir se vamos optar por plataforma licenciada, open source, própria ou SaaS é o primeiro passo a dar antes da escolha efetiva da plataforma.

1.Plataforma Licenciada

A plataforma licenciada diz respeito à aquisição de uma licença para que se possa utilizar o código fonte que é desenvolvido por terceiros, ou seja, basicamente adquire-se o direito de usar uma licença da plataforma já desenvolvida para poder ter sua loja online. É um modelo muito utilizado por grandes empresas.

Nesse caso, é preciso contar com uma equipa própria de TI, especializada na criação e manutenção do ecommerce.

2. Plataforma Open Source

O termo Open Source significa código aberto e diz respeito a um código-fonte, geralmente gratuito, que oferece grandes possibilidades de personalização. Este tipo de plataforma conta com atualizações constantes por profissionais que detêm o conhecimento técnico da mesma.

As plataformas open source são muito utilizadas em ecommerce numa fase inicial da operação, pois possuem códigos abertos e gratuitos.

Neste caso específico, quem opta por esta pode fazer alterações em termos de layout e funcionalidades apresentadas, através da instalação de plugins.

Apesar deste tipo de plataforma não necessitar de grandes investimentos, uma vez que não requer o pagamento de taxas nem licenças, ela pode gerar os mesmos custos, ou até mais, do que outros tipos de plataforma, devido à necessidade de implementação e manutenção de recursos necessários para o seu funcionamento.

Obviamente, poderá sempre optar por não contratar nenhum profissional de TI ou agência especializada para a implementação e manutenção da mesma, mas, se for esse o caso, tenha sempre em mente o grande risco que corre no que toca ao pleno funcionamento do seu ecommerce, pois poderá deixar a sua loja completamente vulnerável a ciberataques. Outra questão prende-se com o facto de que o alojamento do site fica por sua conta, não tendo qualquer suporte nem manutenção incluídos.

3. Plataforma Própria

Para colocar online a sua loja com uma plataforma própria é necessário obter uma licença para o uso do código-fonte de um ambiente desenvolvido por terceiros.

Geralmente, este tipo de plataforma é adquirido por meio de um pagamento inicial e, posteriormente, são efetuadas renovações anuais, as quais tem mesmo de pagar para garantir que as atualizações são efetuadas.

Uma vez que o desenvolvimento é feito pelo proprietário do ecommerce, este modelo proporciona bastante flexibilidade e rapidez na implementação.
No entanto, por outro lado, a responsabilidade pelo acompanhamento e as alterações necessárias são da responsabilidade da equipa de TI, o que pode gerar um custo mais alto com a manutenção, bem como alguma demora na resposta aos pedidos, pois as empresas que disponibilizam plataformas próprias têm, diariamente, vários clientes a fazerem pedidos para novas otimizações e alterações. Assim, é importante garantir à partida, com a empresa que escolhemos para implementar o nosso ecommerce, uma rápida capacidade de resposta.

4. Plataforma SaaS

SaaS significa Software as a Service. Este é um dos tipos de plataforma de ecommerce mais utilizados. O sistema fica disponível na cloud e o gestor pode aceder ao mesmo a partir de qualquer lugar, a qualquer hora (desde que tenha acesso à internet).

Neste caso específico, desenvolve-se uma plataforma personalizada, que pode comercializada com base no pagamento de uma mensalidade ou através do pagamento de uma taxa sobre o valor das vendas.

A plataforma SaaS permite que a responsabilidade sobre questões técnicas fique do lado do developer, que disponibiliza uma equipa para suporte e resolução de problemas. Assim, ao optar por este tipo de solução, a tecnologia vai ficar entregue a pessoas que estão constantemente focados em melhorias.

Avatar
Author

Write A Comment